SBDV

Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária

Primeira sociedade latinoamericana de dermatologia veterinária*


Fundação 16 de março de 2000

Seja bem-vindo

A Sociedade Brasileira de Dermatologia veterinária, fundada em 16 de março de 2000, foi a primeira entidade constituída na América Latina voltada para a especialidade. Representando legalmente a especialidade e seus associados, em pais de dimensões continentais, a SBDV tem sete objetivos básicos, enfeixados em desiderato único qual seja o de promover a disseminação do saber dermatológico aos afetos a especialidade e garantir atendimento ético e competente, aos pacientes dermatopatas.
Afora implantado periodicamente eventos nacionais e internacionais, muitos comtemplando de forma graciosa seus afiliados grantindo assim a obtenção e perpetuação do título de especialista, é a única entidade habilitada a conceder tais títulos segundo a legislação, em todo território nacional.
A SBDV convida a todos os apaixonados pela dermatologia veterinária a fazer parte de sua história, sempre valorizando a classe e divulgando, nacional e internacionalmente toda a experiência brasileira na "especialidade das especialidades".

Nossos patrocinadores

Elanco Avert Virbac

Saiba como se associar à SBDV

Onde estamos

Confira a distribuição geográfica dos nossos associados.

Buscando um dermatólogo

Encontre um dermatólogo perto de você.

Acesso restrito aos sócios

** A value is required.

Próximos Eventos

É necessário estar cadastrado ou acessar a área restrita para inscrever-se nos eventos.

Últimas notícias

Boletim APAMVET

Caros colegas,

É com imenso prazer que compartilhamos a nova edição do Boletim APAMVET https://publicacoes.apamvet.com.br/Boletins/Details/32

Neste número apresentamos os seguintes artigos:

Entrevista com o Dr. Maurício Salvador
https://publicacoes.apamvet.com.br/Artigos/Details/103

OZONIOTERAPIA: quando a compreensão faz toda a diferença
https://publicacoes.apamvet.com.br/Artigos/Details/105

Relato de experiência profissional na área diagnóstico veterinário por imagem
https://publicacoes.apamvet.com.br/Artigos/Details/104

Este boletim e todos os anteriores estão disponíveis em nosso site
http://publicacoes.apamvet.com.br/


Acesse, descubra as publicações e compartilhe!

 




IV Encontro Nacional de Patologia Clínica Veterinária

Caros dermatólogos,

Aproveitem a oportunidade e enriqueçam seus conhecimentos!

 




O desafio das Pododermatites

Caro dermatólogo,

O próximo evento virtual da SBDV está chegando! Não deixe de participar!

• DATA: 22/9, às 19h

• TEMA: O DESAFIO DAS PODODERMATITES - E QUE DESAFIO...

• PALESTRANTE: MV Prof.ª Dr.ª Flávia Clare G. Carvalho (MSc em Patologia Animal - UFRRJ, Dr em Medicina Veterinária - UFRRJ, Diretora Científica da DERJ da SBDV e Docente da UNIFAA e UNIG)

• LINK PARA INSCRIÇÃO:
https://cutt.ly/affNiyx

 




Dermatopatologista paulistano é indicado para a AMESP

O Professor Nilceo Schwery Michalany, docente aposentado pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP, proprietário do Laboratório Paulista de Dermatologia, graduado pela FCMSCM (1974), Mestre em Patologia (UNIFESP) e pós graduado na especialidade pela New York University, tomou posse na Academia de Medicina de São Paulo em 17 de agosto de 2020.

O Prof. Nilceo, a partir da década de 1980, passou a colaborar com o Serviço de Dermatologia do HOVET/USP, a convite do atual Conselheiro da SBDV (Prof. Carlos Eduardo Larsson), realizando exames histopatológicos de lesões tegumentares biopsiadas de animais atendidos no HOVET/USP.

Há 40 anos não se dispunha de laboratórios veterinários privados de dermatopatologia e mesmo em faculdades de medicina veterinária não se contava com patologistas com especial interesse nas enfermidades tegumentares de espécimes animais. A exceção era o med. vet. Prof. Viciany Erique Fabris, professor da Faculdade de Medicina da UNESP, campus de Botucatu, ex-residente da FCMB, com aperfeiçoamento na University do Alabama e com doutorado pela UNICAMP, que respondia pelos laudos dermatopatológicos da FM e da FMVZ da UNESP.

O Prof. Nilceo, o “Michalany”, colaborou com o HOVET/USP, no aprimoramento de centenas de MV aprimorandos e residentes, no treinamento teórico-prático quando do ingresso desses no Programa de Residência; ministrou: aulas aos pós graduandos do Programa de Pós Graduação em Clínica Veterinária (PCVET), nas cinco edições dos “Cursos de Especialização em Dermatologia Veterinária” promovidas pela Pró Reitoria de Cultura e Extensão e FMVZ/USP , homologadas pela SBDV; bem como palestras em eventos da nossa Sociedade, colaborando em dezenas de dissertações e teses de alunos do PCVet.

O seu interesse pela dermatologia comparada propiciou a descrição de dezenas de primo relatos de dermatopatias animais (auto-imunes, bacterianas, pseudo fúngicas e fúngicas, metabólicas, parasitárias, psicogênicas, neoplásicas etc), na sul américa.

Seguramente o “Michalany” é o dermatopatologista brasileiro, com formação médica, que tem seu nome disposto em centenas de trabalhos apresentados em conclaves veterinários (internacionais e nacionais) e publicados em periódicos
.
Muitos do ora existentes e excelentes dermatopatologistas veterinários brasileiros (SP, PR, MG) nele se inspiraram para abraçar a assentar a especialidade no nosso país.

 




MAIS UM EVENTO DE SUCESSO EM TEMPOS PANDÊMICOS

Na última terça-feira, dia 18 de agosto, implantou-se mais um evento da grade científica desse ano, ministrado pela MV MSc DR Larissa Botoni de Andrade, graduada e pós graduada pela UFMG, orientada pela Prof.ª Dr.ª Adriane Costa Val Bicalho (bolsa sanduíche na Universidade de Minesotta, co-orientada pela Prof.ª Sheila T. Furtado), ambas pertencentes ao corpo diretivo da DEMG da SBDV.

A temática abordada foi MICROBIOMA E DERMATOPATIAS ALÉRGICAS: HÁ RELAÇÃO?. Houve mais de duas centenas de solicitações de inscrições, com a participação de associados adimplentes da Argentina, do DF e de 12 estados brasileiros (do norte, nordeste, centro oeste, sudeste e sul do país).

Dos sete eventos programados remanescem ainda quatro (com um docente internacional e três nacionais brasileiros). Sigam conosco e participem,reciclem e lapidem seus conhecimentos.

Consultem o programa cientifico nessa página web.






 




PRÓXIMO EVENTO VIRTUAL DA SBDV

• DATA: 18/08, às 19h

• TEMA: MICROBIOMA E DERMATOPATIAS ALÉRGICAS - HÁ RELAÇÃO?

• PALESTRANTE: MV Prof.ª Dr.ª Larissa S. Botoni de Andrade (MSc em Ciência Animal - UFMG, Dr em Ciência Animal - UFMG e Universidade de Minnesota, Secretária-Tesoureira da DEMG da SBDV e Diretora Técnica da ANCLIVEPA-MG)

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

• IMPORTANTE: após inscrição, cada sócio SBDV quite 2020 receberá, por e-mail, link para cadastro na plataforma “Cisco Webex”

 




Os ASSOCIADOS a seguir relacionados (clique AQUI) deverão URGENTEMENTE entrar em contato com a Secretaria e Tesouraria Geral (jliemaeda@gmail.com) para tratar de assunto(s) relativo(s) a sua filiação à SBDV (a exemplo de endereços para envio de correspondências, e-mail de contato, erro de grafia de nome etc).

Não deixe de nos contatar, você é muito importante para nós.
São Paulo, julho de 2020 ( 2º Comunicado aos associados )

MV Luiz Eduardo B. Lucarts
CRMV-13416
Presidência da SBDV/ABDV

 




MAIS QUE ALVISSAREIRO...

A SBDV, nesse ano aziago, suplanta -se com seu calendário anual , dessa feita virtualmente, SETE EVENTOS GRATUITOS, aos associados adimplentes, sediados em 70 % das unidades federativas e em seis países.
Dessas, cinco com brasileiros (PR,SP,RJ e MG) destacados na especialidade e duas com estrangeiros (espanhol e argentino) da escola catalã de Lluis Ferrer Caubet, docentes das Universidades Autônoma de Barcelona e Católica de Valencia, dissertantes dos congressos da ECVD, WAVD e ISVD.
Com ou sem patrocínio estamos e estaremos sempre presentes, prestigiando a quem nos prestigia !!!!!

CALENDÁRIO CIENTÍFICO 2020


Junho - 25 (5ª- feira) 19:30 h


BLEFARITE EM CÃES SOB O OLHAR DA OFTALMOLOGIA

MV Verena Vogt
Graduação pela FMV/ UFPR
Ex MVR  (Clínica veterinária de pequenos animais) HOVET FMVZ/USP
Especialização em Oftalmologia ANCLIVEPA SP
Clínica Autônoma

 

Julho - 25 (Domingo) 9:00 h 


SÍNDROME DE SWEET simile

MV MSc PhD Laura Ordeix i Esteve
Graduação pela FV da UAB
Ex Residente de Dermatologia do Hospital Veterinário da Universidade Autônoma de Barcelona
Diplomate pela ECVD
MSc  e PhD pela Universidade Autônoma de Barcelona
Prof Associada da Universidade Autônoma de Barcelona
Clínica Autônoma

 

Agosto - 18 (3ª -feira) 19:00 h


MICROBIOMA E DERMATOPATIAS ALÉRGICAS - HÁ RELAÇÃO ?

MV Prof Dra Larissa S Botoni de Andrade
Graduação e  Ex MVR (Clínica Médica de Pequenos Animais) pela EMV/UFMG
MSc em Ciência Animal pela EMV/UFMG
DR em Ciência Animal pela EMV/UFMG e Universidade de Minnesota
Ex Cedevista (USP e SBDV)
Secretária-Tesoureira da DEMG da SBDV e Diretora Científica da ANCLIVEPA MG
Clínica Autônoma

 

Setembro - 22 (3ª -feira) 19:00 h   


O DESAFIO DAS PODODERMATITES - E QUE DESAFIO...

MV Prof Dra Flavia Clare G de Andrade
Graduação FMV UFF
MSc em Patologia Animal em Ciência Animal pela EMV/UFRRJ
DR em Medicina Veterinária pela EMV/UFRRJ
Ex Docente da USS
Diretora Científica da DERJ da SBDV
Docente da UNIFAA e UNIG
Clínica Autônoma

 

Outubro - 15/10 (quinta-feira) às 20h


ABORDAGEM DIAGNÓSTICA E TERAPÊUTICA DE PRURIDO EM FELINOS 

MV PROF DR JULIO ISRAEL FERNANDES
Graduação EMV/UFRRJ
MSc e DR Programa de PG em Medicina Veterinária pela EMV/UFRRJ
Docente da EMV/UFRRJ
Docente do PPg em MV da EMV/UFRRJ
Preceptor e Ex Coordenador de RMV da EMV/UFRJ
Responsável pelos Setores de Dermatologia e Oncologia da EMV/UFRRJ

 

Novembro - Data e horário a definir   


TERAPIA DAS AUTO-IMUNES - LECC (LED) e PÊNFIGOS DE CAZENAVE E DE HEBRA

MV MSc Luiz Eduardo B Lucarts
Graduação FMVZ/USP
Ex MVR (Clínica veterinária de pequenos animais) HOVET FMVZ/USP
MSc em Ciências pela FMVZ/USP
Sócio Fundador, ex Tesoureiro Geral e Presidente da SBDV
Presidente da SBDV
Ex MV do Serviço de Dermatologia do HOVET/FMVZ USP e APAMVET
Clínico autônomo

 

Dezembro - 6 (Domingo) 9 :00 h   


EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS DIETA X ALERGIA ALIMENTAR E NOVAS TENDÊNCIAS

MV MSc  PhD Ivan Ravera
Graduação Universidade de San Salvador
MSc e PhD pela Universidade Autônoma de Barcelona
Ex MVR da Universidade Autônoma de Barcelona
Diplomate pela ECVD
Dermatologista pela EBVS
Docente da Universidade Católica de Valencia

 




Síndrome de Sweet Símile




Caro dermatólogo,

Nosso próximo evento online está chegando! Não deixe de participar!

DATA: 26/07, às 9h

• TEMA: Síndrome de Sweet símile

• PALESTRANTE: Laura Ordeix (DVM, MSc, PhD, UABcn/Espanha) - * Catalã membro da equipe do prestigiado professor Lluís Ferrer *

CLIQUE PARA PRÉ-INSCRIÇÃO

• IMPORTANTE: após inscrição, cada sócio SBDV quite 2020 receberá, por e-mail, link para cadastro na plataforma “Cisco Webex”

Para mais notícias, não deixe de curtir e seguir nossas redes sociais!

 




A SBDV recomeça...






A SBDV retorna às atividades do calendário cientifico desse ano atípico...com programação virtual (SBDV WEBEX) para atender as recomendações de preservação da saúde de seus palestrantes e associados que continuam a nos apoiar e prestigiar com sua confiança.

O primeiro dos eventos gratuitos, aos associados quites, ocorreu na quinta feira (25/06) com 90 minutos de duração, com ativa participação de dezena de inscritos de oito unidades federativas (paulistas, mineiros, cariocas, gaúchos, brasilienses, matogrossense, paranaenses, sergipanos e matogrossenses do sul), envolvendo as blefaropatias sob a óptica de uma oftalmóloga paranaense (MV Verena Voget).

O evento ,de forma também atípica para o padrão dos últimos 20 anos, ocorreu sem patrocínio dos nossos habituais parceiros.

Em 26 de julho (domingo, às 9:00 horas) seguiremos com calendário cientifico , dessa feita com palestrante europeia, da equipe do Prof Luis Ferrer, a catalã Laura Ordeix, ex Residente do Hospital Veterinário da UAB, DVM, MSc , PhD, Diplom. pelo ECVD da Universitat Autònoma de Barcelona, Chefe do serviço de Dermatologia (Hospital Clinic Veterinari) em abordagem teórico pratica da Sindroma de Sweet simile.

Em breve a grade estará disponibilizada com as demais cinco atividades gratuitas programadas, até dezembro, com periodicidade mensal, com palestrantes brasileiros e europeu e brasileiros.

Continuem conosco e em segurança mesmo em tempos pandêmicos.

MV MSc Luiz Eduardo Bagini Lucarts
Presidente - SBDV

MV MSc Rita de Cássia Carmona Castro
Diretora Científica - SBDV

 




CALENDÁRIO CIENTÍFICO 2020

Tal como o divulgado em maio (“A SBDV em tempos pandêmicos") e nesse mês de junho ("Mais da SBDV em tempos....”), a SBDV retornou às atividades cientificas, dessa feita de forma não presencial e ,como de hábito, gratuita aos associados quites (2020), distribuídos em seis países e 16 Unidades Federativas.
O Calendário desse ano com as palestras virtuais mensais, entre junho e dezembro contará com palestrantes europeus (Universidades de Valência e Barcelona, da "escola dermatológica” de Luis Ferrer) e brasileiros.
Iniciaremos em 25 de junho (5ª feira) , às 19h30, com a palestra " BLEFARITE EM CÃES SOB O OLHAR DA OFTALMOLOGIA" a ser ministrada pela MV Verena Vogt, graduada pela UFPR e ex Médica Veterinária Residente MEC/HOVET-USP, com especialização em oftalmologia, clínica autônoma (PROVET/SP) , através da plataforma WEBEX MEETING.

As inscrições devem ser efetivadas AQUI

 




MAIS DA SBDV EM TEMPOS PANDÊMICOS

Visando manter seu corpo associativo informado das ações e fatos havidos ou em vias de ocorrer nas próximas semanas a SBDV sumariza suas atividades subsequentes àquelas divulgadas no último informativo (maio de 2020).

* A SBDV sempre preocupada em valorizar seus associados junto à sociedade, comunica que a partir do ano corrente, concederá certificação de filiação à entidade, com validade coincidente com o exercício social, aos associados adimplentes (anuênio de 2020) devidamente categorizados estatutariamente. Esses receberão automática e graciosamente, o certificado ( CLIQUE AQUI PARA VER O MODELO ) em formato PDF para a devida impressão e publicidade;

* A partir desse mês a SBDV retornará, em formato virtual, à sua grade cientifica com palestrantes europeus e brasileiros em eventos oferecidos graciosamente aos associados quites (2020). O número de eventos programados suplantará aquele tradicional, implantados no Município-Sede, nas Delegacias Regional (Sul) e Estaduais (MG, RJ);

* A iniciativa, fruto da necessidade de adequação a tempos pandêmicos, visa perpetuar a lapidação e a reciclagem de nossos associados em número crescente e distribuídos em 67% das unidades federativas e por cinco países que, mesmo em tempos adversos, mantiveram sua adimplência e vínculo associativo;

* Ainda esse mês, será disponibilizada ,em versão “online”, à classe veterinária brasileira (somente no Estado de São Paulo há, hoje, cerca de 50.400 MV), a Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia v.18, n.1 contendo os Anais, com 31 de resumos aprovados e apresentados (oral ou em formato eletrônico), no elogiado 20 CBDV. Infelizmente, será a última publicação de Anais de conclaves no prestigiado periódico, segundo recente decisão de Plenária do CRMV-SP.

* Siga as datas e temas de nosso calendário científico nessa nossa página. Consulte-a periodicamente.

A SBDV em seu vigésimo ano de consolidada existência continua trabalhando e muito, por aqueles que lhe são muito caros e nos prestigiam com sua confiança.
Cuidem-se muito.
São Paulo, junho de 2020
MV MSc Luiz Eduardo Bagini Lucarts
CRMV-SP 13416
Presidente da SBDV

 




Anuidades SBDV 2020

 




MAIS UM EXITOSO EVENTO PROMOVIDO PELA SBDV !!!

A todos os participantes do II CBDV, congressistas e palestrantes, empresas patrocinadoras e colaboradores,

Afora a transcrição de dados, a seguir dispostos, visando cientificar os Associados sobre as avaliações coligidas do evento magno da dermatologia veterinária brasileira, a Comissão Organizadora exterioriza novamente os melhores agradecimentos pela sua participação no II CBDV, já que o evento de outubro pp mostrou –se pleno de êxito. Houve o preenchimento de cerca de 95,3% das vagas disponibilizadas (89% dos associados adimplentes da SBDV estiveram ali presentes), bem como a ocupação da totalidade das vagas dos cursos do pré-congresso (otopatias e citologia). Cabe ressaltar ainda, a importância da pontuação curricular propiciada, aos associados que almejam a obtenção ou a perpetuação do título de especialista conferido pela SBDV e homologado pelo Sistema CFMV-CRMVs. Assim, frente à ampla participação dos s&o acute;ci os da SBDV e a alta representatividade dos colegas provindos das entidades co-irmãs (cerca de 331 indivíduos) brasileiras e estrangeiras, pôde-se afirmar que o perfil do congressista foi predominantemente o de profissional atuante, ou seja, acima de 90% do total de inscritos. Contudo, há de se destacar que, apesar de permitida a inscrição de acadêmicos de 4° e 5° anos, a adesão dos mesmos foi da ordem de 1,0 %. Relativamente a procedência, segundo a unidade federativa e nacionalidade dos inscritos, verificou se a presença de médicos veterinários oriundos da totalidade das regiões brasileiras. Notou-se que houve certo predomínio de congressistas da região sudeste seguido, em ordem decrescente, daqueles participantes dos Estado do nordeste, sul, centro-oeste e norte brasileiros. Deve-se, contudo, salientar que as regiões nordeste e sul praticamente equiparam-se em rela& ccedil;ão ao número de inscritos. Já, dentre os congressistas e palestrantes estrangeiros, os mesmos provieram das Américas do Sul (Argentina, Colômbia, Peru e Uruguai), Central (México) e do Norte (EUA) e do continente europeu (Portugal e Inglaterra).

Pela análise dos questionários respondidos pelos Congressistas, após o término do evento, pode-se sintetizar a avaliação em termos percentuais, tal como o disposto a seguir:



... : dado inexistente
Ou seja, os itens avaliados compreendendo “ótimo” e “bom” somados oscilaram entre 86,0% e 98,0%

Tais percentis retratam o desvelo das Presidências do Congresso e da Comissão Organizadora, bem de todas as 19 empresas parceiras fortemente engajadas no II CBDV. Todos os questionários preenchidos foram cuidadosamente tabulados e analisados, mormente no que se refere às críticas fundamentadas e até aos elogios tecidos buscando assim a implantação de futuras edições, cada vez melhores e mais aprimoradas. Em face ao destacado quórum e com a finalidade de garantir maior agilidade, praticidade e conforto congressistas e de palestrantes, a Secretaria decidiu por inovar, optando pela emissão e uso de crachás eletrônicos (enviados previamente). O CBDV constituiu-se de quatro dias de aquisição de muitos conhecimentos, consolidação daqueles já adquiridos e, também, de muita descontração. Foram realizadas mais de 40 palestras, proferid as por q uatro dezenas de profissionais. Sendo eles: 35 brasileiros e, também, por cinco (12,5%) dermatólogos estrangeiros militantes nos EUA, Argentina, México, Portugal e Inglaterra A programação científica foi desenvolvida sob a forma de, concorridos, seis fóruns, por: palestras magistrais, simpósio satélite, sessão de correlações anátomo-clínicas, casos clínicos, acidentes insólitos no dia-a-dia do profissional, história da dermatologia veterinária, envolvendo dermato e otopatias de: caninos, felinos, equinos, pets não convencionais, ferrets e aves – visando, como sempre, contemplar, também, a dermatologia comparada entre espécimens animais e o próprio homem. Quanto a sessão de pôsteres, selecionaram se, dentre a meia centena de trabalhos inscritos, nove para a modalidade de apresentação oral e, 22 outro s para aquela no formato eletrônico. Os resumos dos trabalhos serão, em breve, publicados nos Anais do 2º CBDV, disponíveis na próxima edição “on line” da Revista do CRMV-SP, com acesso gratuito aos milhares de profissionais médicos veterinários brasileiros. Outro momento tocante e de muito brilho, ocorreu na cerimônia de abertura, quando da homenagem prestada a duas associadas fundadoras da SBDV, pioneiras na atenção clínica de dermatopatas em Minas Gerais e no Paraná. Sob forte emoção receberam o título de Sócias Honorárias as professoras Adriane Pimenta da Costa Val Bicalho (UFMG) e Eliane Cristina Palaoro Pereira (UEL), essa última in memoriam, sendo o título entregue a sua filha caçula, a Advogada Tamine P. Pereira. Para que o evento transcorresse em conformidade, foram mobilizados quase meia centena de colabor adores, entre comissão organizadora, equipes de: montagem e remoção de estandes, limpeza, segurança e de bombeiros, de cuidados de saúde/enfermagem e do buffet. Importante ressaltar, ainda, a presença das “dezenove melhores empresas brasileiras”, que apoiaram o evento maior de dermatologia veterinária do País, e que foram representadas por 149 colaboradores, compostos por promotores técnicos, consultores, gerentes e vendedores, sempre dispostos a atender o público, ávido por tecnologia e inovação. Somando-se ao Congresso, prestigiou-se também o lançamento (pela Interbook Editorial) da segunda edição do livro TRATADO DE MEDICINA EXTERNA: DERMATOLOGIA VETERINÁRIA (LARSSON & LUCAS), já consagrado e de autoria de dois ex-presidentes da SBDV, com a colaboração de 67 profissionais brasileiros, com mais de 1200 página s e 1700 fotos. Na ocasião, os referidos autores autografaram, apondo dedicatória especial, nos mais de 200 exemplares, ali adquiridos. E, como não deveria deixar de ser, seguramente todos os momentos de descanso e de congraçamento foram repletos de alegria, plenos de reencontros, demonstração de amizade e de alto grau de satisfação dos participantes, em muito devido a organização geral e programação científica do Congresso. Sem deixar de ressaltar, ainda, a hospitalidade habitual da cidade - sede: afinal, Campos do Jordão, a cidade brasileira de maior altitude, acolheu a todos com sua excelente gastronomia e turismo inigualáveis, mas sempre com conforto e facilidade de deslocamento e muita segurança, deixando-nos com aquela sensação de saudosismo e ansiosos pelo próximo CBDV!


Agradecemos a todos, que conosco estiveram no 2º CBDV
A Comissão Organizadora

 




NOTA DE FALECIMENTO

A Diretoria Executiva e o Conselho Consultivo consternados e pesarosos comunicam que no entardecer do último domingo, dia 10 de maio, faleceu o Prof. Michael J. Day, na Inglaterra


O estoico Michael J. Day, além de Professor emérito da Universidade de Bristol e Professor Adjunto da Universidade Murdoch, Australia, presidiu o WSAVA Vaccination Guidelines Group, WSAVA One Health Committee, sendo também Vice Presidente da WSAVA Foundation. Ocupou estas funções até março de 2020 quando, face a problemas de saúde, teve que diminuir suas atribuições. Também, era editor chefe do Journal of Comparative Pathology e autor dos livros "Clinical Immunology of the Dog and Cat" e "Veterinary Immunology – Principles and Practice".


O Professor M.J. Day esteve no Brasil por duas vezes, em 2017 e 2019, proferindo de forma graciosa, palestras em eventos da nossa SBDV. Considerava nosso país como sua segunda pátria.

Em abril de 2020 teve seu nome aprovado, pelo Conselho Consultivo, por proposta desse Presidente signatário, como ASSOCIADO HONORÁRIO de nossa Sociedade.

Michael Day era um exemplo de dedicação à medicina veterinária e ao próximo, de benemerência, de generosidade, enfim, a perfeita definição do termo professor, deixando um legado cientifico incomensurável à medicina veterinária mundial.

Nossos profundos sentimentos e condolências à sua esposa, Profa Mary Marcondes, filhos, netos e demais familiares e amigos.

Requiescat in pace​

MV Msc Luiz Eduardo Bagini Lucarts
CRMV SP 13416
Presidente da SBDV

 




Homenagem SBDV

A SBDV homenageia ilustre professor emérito da Universidade de Bristol e Professor Adjunto da Universidade Murdoch, Australia, Editor Chefe do Journal of Comparative Pathology, autor dos livros: Clinical Immunology of the Dog and Cat e Veterinary Immunology – Principles and Practice, Presidente do WSAVA Vaccination Guidelines Group, do WSAVA One Health Committee e Vice Presidente da WSAVA Foundation.

Veja a carta completa clicando aqui.

 




A SBDV em tempos pandêmicos

A SBDV em tempos pandêmicos

A Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária – SBDV, atendendo as recomendações internacionais e nacionais brasileiras relativas a pandemia que ora grassa reduziu suas atividades administrativas na Sede Social evitando o deslocamento de sua Secretária Administrativa e à exposição dessa  quanto a um eventual contágio, destarte tem procurado atuar em atenção ao seu corpo de associados mesmo a distância e virtualmente.

Sumariza se nossas atividades e fatos ocorridos nessas últimas semanas:

  • o calendário cientifico  do Município- sede, das Delegacias Regional do Sul e das Estaduais (MG e RJ) teve sua implantação presencial suspensa e adiada sine die;

  • as  empresas parceiras contatadas e que aprovaram o apoio aos eventos suspenderam, aparentemente pro tempore, suas atividades de parcerias e pagamentos de patrocínio;

  • a SBDV não pôde furtar-se, de tentar  minimizar as dificuldades relativas a aquisição de insumos, equipamentos que tanto são necessários à saúde da população, doando ao Hospital das Clínicas (FM/USP) e à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, do Estado que congrega mais de setenta por cento de suas associados, a importância total de R$ 10.000,00;

  • na Sede da SBDV tem –se , diariamente, atendido as ligações telefônicas efetuadas em seus números (011-5051-0908 e 2275-2431) por munícipes que buscam indicação de dermatólogos e de dermatologistas orientando quanto ao acesso ao “Buscando um dermatólogo” e esclarecendo as dúvidas sobre  pressupostos aspectos antro e zooantroponótico da COVID-19;

  • a SBDV tem procurado orientar associados e não associados, diretamente ou por encaminhamento de pedidos de esclarecimento  ao CFMV e ao CRMV-SP, sobre os percalços vivenciados (atuação permitida, procedimentos autorizados mormente de terapia tópica – banhos e tosas “medicamentosos”, telemedicina médico veterinária,isenção de rodizio no Estado  de São Paulo etc);

  • a SBDV tem atuado conjuntamente com o Sistema CFMV-CRMV em temas urgentes e polêmicos (pet shops, “animais de estimação e  o COVID-19”, “testagem e mascaramento  de animais”, pleito de prioridade de vacinação de profissionais médico veterinário perante os vírus da influenza (Resolução CSN 287/09), esclarecimentos sobre a  coronavirose; extensão de descontos aos médicos veterinários como agentes da saúde única que buscam a testagem em laboratórios privados;

  • estuda-se a possibilidade de implantação de eventos científicos não presenciais a seus associados, em caráter excepcional, ao longo dos meses remanescentes desse ano;

  • a página web da SBDV tem sido municiada , por lives ou vídeos, a medida das necessidades, com informações relevantes a seu corpo associativo e à população;

  • membros da Diretoria Científica com assento em congêneres internacionais (WSAVA) têm participado ativamente no esclarecimento da etiopatogenia da coronavirose, da transmissão intra e inter espécie, quanto a irracionalidade da indicação de imunógenos destinados aos suscetíveis animais àqueles humanos;

  • houve recente concessão ao Prof. Dr. Michael J. Day do título de Associado Honorário, por propositura estatutária do Presidente, aprovada por unanimidade pelo  Conselho Consultivo. O referido professor tem colaborado ao longo desses últimos anos de forma graciosa e sem qualquer ônus (deslocamento, estadias) em eventos,  também, gratuitos aos associados, promovidos pela Diretoria Científica. Coincidentemente, o Professor Michael foi agraciado pela WSAVA, com seu prêmio máximo (WSAVA – Award for Global Meritórios Service);

  • encaminhamento ex ofício ao Sistema CFMV-CRMVs de pressupostas ou  confirmadas  infrações éticas (Resolução CFMV 1138/2016) por profissionais médico veterinários brasileiros que infringem ao capitulado no Artigo 80 – Inciso XIV que veda a divulgação, por qualquer mídia social, impressa, documental) de anunciar-se “especialista em dermatologia veterinária” sem disporem do título outorgado pela SBDV (Resolução CFMV 1036/2013 e 1238/2018) bem como dos Artigos 100 – Inciso V (concorrência desleal) e 280 – inciso II (autopromoção quando destituído de títulos em especialidades.


A SBDV no seu vigésimo ano de consolidada existência continua trabalhando por aqueles que nos  são caros e  nos prestigiam com sua confiança, solidarizando- se com todos nesses momentos de incertezas e preocupações...

Cuidem se muito

São Paulo, maio de 2020.

Mv MSc Luiz E B Lucarts

CRMV SP 13416

Presidente

 




Nota Técnica CFMV - Os animais de estimação e a COVID-19

Para esclarecer as questões técnicas relacionadas aos animais de estimação e à Covid -19, três médicos-veterinários elaboraram uma nota técnica contendo informações aos profissionais.

Confira abaixo as orientações de: Alexandre Daniel, mestre em Clínica Veterinária pela FMVZ da Universidade de São Paulo (USP) e diplomado pelo American Board of Veterinary Practitioners (ABVP) como especialista em Medicina Felina; Marcelo Demarchi Goissis, doutor em Ciência Animal pela Michigan State University, com pós-doutorado no Hospital for Sick Children, Toronto (Canadá), e mestre em Reprodução Animal pela FMVZ (USP), onde ocupa, atualmente, o cargo de professor doutor no Departamento de Reprodução Animal; e Paulo Eduardo Brandao, virologista, mestre e doutor pela FMVZ (USP), universidade na qual leciona o tema “Doenças Infecciosas”.

NOTA TÉCNICA:

Dadas as recentes informações veiculadas pela mídia em que gatos, cães e até felídeos silvestres (cinco tigres e três leões até o momento) testaram positivo para o coronavírus SARS-CoV-2, causador da COVID-19, ou tiveram suspeita de terem tido contato com vírus, é importante discutir a possibilidade de se esses animais possam ter sido realmente infectados e, se sim, quais medidas podem ser tomadas por veterinários e tutores.

O Betacoronavirus que causa a COVID-19 (Coronavirus disease 2019), inicialmnete denominado de 2019-nCoV, é chamado de SARS-CoV-2. É um coronavírus diferente dos que comumente acometem os gatos e cães, como o coronavírus entérico felino e o coronavírus canino, que são Alphacoronavirus e NÃO infectam os humanos.

O SARS-CoV-1, causador da SARS, que emergiu em 2003, usa a enzima conversora de angiotensina 2 (ACE2) como receptor (Li et al. 2003. doi: 10.1038/nature02145), assim como o SARS-CoV-2 (Wan et al. 2020, DOI: 10.1128/JVI.00127-20). Essa proteína é expressa em células do trato respiratório e de outros tecidos, especialmente nos pulmões (Hamming et al. 2004, DOI: 10.1002/path.1570). A identidade entre as sequências de aminoácidos da ACE2 humana (XP_011543851.1 ), de felinos (NP_001034545.1) e cães (NP_001158732.1) é de 86% e 84% respectivamente. A ligação entre o receptor celular e a proteína de acoplamento viral, chamada de proteína de espícula no caso dos coronavírus, se dá principalmente por meio de 5 aminoácidos. Desses 5 aminoácidos, 2 são diferentes nos gatos (Wan et al. 2020) e cães, quando comparados aos humanos. Entretanto, são aminoácidos com características bioquímicas similares que permitem inferir que o vírus reconheça a ACE2 desses animais (Wan et al. 2020).

Os ferrets têm os mesmo 5 aminoácidos que os gatos (Wan et al. 2020) e são passíveis de infecção por SARS-CoV-2 e de causar transmissão horizontal (Kim et al. 2020, DOI: 10.1016/j.chom.2020.03.023). Em 2003 já havia sido demonstrado que ferrets e gatos podiam ser infectados com o SARS-CoV, o coronavirus causador da SARS, e apresentavam transmissão horizontal (Martina et al. 2003, doi.org/10.1038/425915a). No entanto, não houve relatos de gatos sofrendo de maneira massiva de infecção respiratória grave, nem o relato da transmissão zoonótica da SARS.

Tendo em vista a possibilidade bioquímica para infecção pelo coronavírus causador da COVID-19 e relato esparsos de infecções e transmissão horizontal do coronavirus causador da COVID-19 (Bélgica, Hong Kong e EUA), devemos considerar com cuidado a possibilidade de que gatos possam ser infectados por SARS-CoV-2. Entretanto, estudos científicos bem delineados devem esclarecer o real papel epidemiológico dos animais domésticos na pandemia de COVID-19.

Até o momento, não existem evidências de transmissão do coronavírus SARS-CoV-2 de gatos domésticos para humanos, com somente o inverso sendo referido.

Sendo assim, não existe necessidade de medo ou pânico com relação aos gatos e cães desenvolverem ou transmitirem o coronavírus que infecta os humanos. Tampouco existe indicação da realização desse teste nos animais de companhia.

O gato pode ser um sentinela e um hospedeiro terminal, refletindo o ambiente em que vive, não sendo ainda um transmissor confirmado do vírus para humanos. Os gatos e cães podem atuar como carreadores do vírus, com seu pelame atuando como fômite, e até podem, eventualmente, adquirir o agente viral se conviverem com um (ou mais) seres humanos infectados. Ou seja, humanos com sintomatologia suspeita de COVID-19 (ou com diagnóstico confirmado) devem se isolar de outras pessoas e dos gatos e cães e outros pets, minimizando a chance de infecção das pessoas e outros animais que estão ao redor. As demais medidas de contingenciamento passadas pelo ministério da saúde devem se manter ativas.

As recomendações da World Small Animal Veterinary Association (www.wsava.org) e da American Veterinary Medical Association (www.avma.org) devem ser consultadas e seguidas, com medidas plenamente aplicáveis às nossas clínicas e hospitais. Os hábitos de higiene, etiqueta respiratória e distanciamento social devem ser mantidos, com as devidas precauções e orientações de que tutores suspeitos ou positivos para COVID-19 evitem contato direto com seus pets. Aos médicos veterinários recomendam-se o uso de máscaras, jalecos de manga comprida, óculos e para os que tem cabelos compridos, deixem os mesmos presos. Lavagem sistemática das mãos e higienize a mesa com álcool 70% após cada animal atendido, bem como maçanetas e puxadores de porta a cada cliente atendido, também é recomendada. O atendimento e manejo dos pacientes deve ser feito de acordo com as recomendações da Academia Brasileira de Medicina Veterinária Intensiva (BVECCS) e AMIB (www.amib.org.br/pagina-inicial/coronavirus), reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária.

E o ponto fundamental é a correta orientação dos proprietários e público geral, de que os gatos e cães são contactantes, assim como outros humanos nas unidades familiares, devendo também serem protegidos em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19 humana dentro (e fora) de casa. E dependemos disso para minimizar o risco de abandono e comportamentos indevidos com nossos animais de estimação.

Alexandre G. T. Daniel MV, MsC., DipABVP (Feline)
Gattos Medicina Felina
CRMV-SP 20.179

Prof. Marcelo D. Goissis, MV, MsC, PhD
FMVZ/USP
CRMV-SP 20.941

Prof. Paulo E. Brandão, MV, MsC, PhD
FMVZ/USP
CRMV-SP 10926

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFMV. Disponível em: http://portal.cfmv.gov.br/noticia/index/id/6481/secao/6

 




CFMV não recomenda venda de testes para Covid-19 e máscaras para animais de estimação

Chegou ao conhecimento do Sistema Conselho Federal e Regionais de Medicina Veterinária (Sistema CFMV/CRMVs) a divulgação da venda de testes laboratoriais e máscaras protetoras para pets. Trata-se, no entanto, de iniciativas que alarmam e tentam obter vantagens de tutores de cães, gatos e outros animais de estimação. Não existe nenhuma indicação da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e outros órgãos oficiais no Brasil e no mundo para que os animais domésticos sejam testados para o novo coronavírus (SARS-CoV-2), pois não são transmissores da Covid-19.

“Divulgar informações sobre assuntos profissionais de forma sensacionalista, promocional, de conteúdo inverídico ou sem comprovação científica fere o artigo 8º, inciso VIII do Código de Ética do Médico-Veterinário. Pedimos a quem tiver acesso a esse tipo de propaganda que denuncie ao conselho regional do estabelecimento ou profissional que fizer esse tipo de propaganda”, adverte o médico-veterinário Wanderson Ferreira, tesoureiro do CFMV.

O CRMV-MG emitiu nota oficial e a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa Brasil) também publicou um alerta a associados e à população em geral sinalizando a preocupação de que, em um momento em que a população se encontra fragilizada pelas medidas de mitigação da pandemia, se aumente o risco de abandono de animais e dos riscos à saúde pública no país.

O CFMV reforça o alerta à população em geral e aos profissionais: além de não recomendadas, a venda de testes para o novo coronavírus e máscaras para pets podem constituir infração ética, passível de punição.

 




 




Esclarecimentos sobre os Coronavírus

 




COMUNICADO

Dermatólogos e dermatologistas associados, divulguem aos seus clientes e à sociedade de seu estado!

Noticia de 20-03-2020 na página web do CRMV-SP

Coronavírus: vacinas de cães ou de bovinos são apenas para esses animais e não protegem contra a COVID-19

Com a situação provocada pela disseminação do novo Coronavírus, também se espalha um grande número de informações, sendo que muitas são "fake news". É o caso da afirmação que circula por meio de vídeos e posts nas redes sociais, de que as vacinas para cães ou para bovinos protegem animais e humanos contra a doença COVID-19.

Trata-se de uma inverdade, que coloca em risco a saúde da população e depõe contra a classe veterinária.

Algumas informações úteis:

• Os coronavírus pertencem a Família Coronaviridae que compreende três gêneros distintos, Alphacoronavirus, Betacoronavirus e Gamacoronavirus. Diferentes coronavírus desta família infectam um grande número de espécies de animais domésticos. Humanos, cães, gatos, bovinos, equinos, suínos, ratos, camundongos, aves e peixes podem ser infectados, cada qual pelo coronavírus adaptado a espécie. O coronavírus canino (CCoV) e o Coronavírus felino (FCoV) são agentes causadores de diarreia e, no caso do FCoV, eventualmente pode causar a peritonite infecciosa felina.
O coroavirus bovino (BCoV)pode causar diarreia em bezerros. Já o SARS-CoV e o MERS-CoV são vírus respiratórios humanos, classificados entre os Betacoronavirus, se originaram de morcegos e infectam apenas pessoas.

O atual coronavírus causador da doença respiratória em humanos, COVID-19, apresenta comportamento semelhante aos dois anteriores, porém sua origem ainda está em estudo.

• Não existem evidências de que COVID-19 infectem os cães, gatos, bovinos ou qualquer outro mamífero doméstico. Não há nenhuma informação comprovada de que animais domésticos possam se constituir em fonte de infecção de COVID-19 aos humanos. Entretanto, os cães e gatos devem receber os mesmos tratamentos dispensados aos seres humanos que convivem em ambientes onde existe um paciente infectado. Outros membros da família devem cuidar do animal, e este deve ser mantido afastado da pessoa infectada, a semelhança dos demais familiares.

• As vacinas para a proteção de cães ou dos bezerros bovinos são comercializadas buscando a proteção desses animais contra a infecção relacionada às espécies e NÃO são licenciadas para uso humano e para proteção contra infecções respiratórias.

• NÃO HÁ nenhuma evidência de que as vacinas de cães ou de bovinos disponíveis comercialmente forneçam PROTEÇÃO CRUZADA contra a infecção por SARS- COV ou COVID-19, uma vez que os vírus entéricos e respiratórios são variantes distintas do coronavírus, sem qualquer relação antigênica entre eles.

MV Mitika K. Hagiwara CRMV/SP 521
Sanitarista , Mestre e Doutora em Saúde Pública ( FSP/USP)
Prof Titular Aposentada da FMVZ/USP
Conselheira Efetiva do CRMV-SP


Fonte:
VETSAPIENS
WSAVA

 




A SBDV endossa tal posicionamento...será EAD ou DAE = distância do ensino?


 




Os ASSOCIADOS a seguir relacionados (clique AQUI) deverão URGENTEMENTE entrar em contato com a Secretaria e Tesouraria Geral (jliemaeda@gmail.com) para tratar de assunto(s) relativo(s) a sua filiação à SBDV (a exemplo de endereços para envio de correspondências, e-mail de contato, erro de grafia de nome etc).

Não deixe de nos contatar, você é muito importante para nós!

Veja nosso Calendário Cientifico de 2019 em São Paulo e nas Delegacias (DERJ, DEMG e DRS), na primavera de 2019 teremos o 2º CBDV que será imperdível (www.congressosbdv.com.br) e com pontuação máxima para fins curriculares em educação continuada nas perpetuação e obtenção do Título de especialista em dermatologia veterinária (SBDV/Sistema CFMV - CRMVs)

São Paulo, agosto de 2018 ( 1º Comunicado aos associados ) e abril de 2019 (2º Comunicado aos associados)

MV Luiz Eduardo B. Lucarts
CRMV-13416
Presidência da SBDV/ABDV

 




Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária - Nº 1256


A SBDV manifesta seu APOIO à Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária - CFMV, publicada em, 22 de fevereiro de 2019, no Diário Oficial da União.

Para mais informações, clique aqui

 




Nossos patrocinadores

Zoetis